barra de enfeite

segunda-feira, 12 de abril de 2010

Sequência didática para trabalho com o livro: "Nascer sabendo" (Ronaldo Simões Coelho)

Sequência didática para trabalho com o livro: Nascer sabendo.

1- Objetivos:

- Ler para compreender o sentido do texto;
- Conhecer a estrutura e especificidades de diferentes gêneros;
- Refletir, analisar, criar hipóteses e concluir sobre o uso das regularidades e irregularidades gramaticais e ortográficas presentes em um texto;
- Observar o uso da pontuação e usa-la para manter o sentido original do texto;
- Fazer uso do discurso direto utilizando a pontuação necessária a essa situação;
- Observar, analisar e produzir textos com base em bons modelos de forma coesa e coerente, seguindo as especificidades do gênero que esta sendo trabalhado.

2- Resenha do livro:

O livro trata do tema aprendizagem. A personagem da história, uma garotinha esperta como outra de sua idade, se sentia uma boboca porque não sabia fazer um monte de coisas que os outros já sabiam: andar de bicicleta, ler, contar... Então, percebeu que, conforme o tempo foi passando, suas dificuldade e inabilidades se tornaram superáveis, pois faziam parte de seu processo de crescimento. Ela compreendeu que ninguém nasce sabendo.

3- Conhecendo um pouco mais sobre o autor Ronaldo Simões Coelho:

Ronaldo Simões Coelho nasceu em São João del-Rei, aos 16 de abril de 1932. É um psiquiatra e escritor brasileiro. Formou-se em medicina pela UFMG em 1959 e se especializou em psiquiatria, estando ainda em pleno exercício da profissão.
É também escritor de literatura infantil, atualmente com cerca de 50 livros publicados. Alguns de seus livros foram recomendados pela Biblioteca Internacional da Juventude de Munique e publicados em países de língua espanhola.

4- Conhecendo um pouco mais sobre a ilustradora Glair Arruda:

Glair Arruda nasceu em São Paulo, em 1962, e morou alguns anos no litoral, em Ilhabela. Quando voltou para São Paulo, aos cinco anos, foi pela primeira vez à escola. Segundo ela essa experiência foi incrível, pois o mundo cresceu com a leitura e os desenhos, e os livros ficaram ligados ao seu coração para sempre.
Trabalhou muitos anos em editoras, na produção de livros didáticos e de literatura. Mas foi a pouco tempo que decidiu fazer o que sempre gostou: desenhar!


5- Seqüência de atividades:

• Atividade de acolhimento: Dinâmica do espelho (passar o espelho na caixa fechada e quando a música parar abrir, dizer algo que gosta de fazer e um elogio para si mesmo).
• Livro para-didático “Nascer Sabendo” de Ronaldo Simões Coelho.
Roda de leitura: Antecipações justificadas, feitas a partir de uma primeira visualização das figuras que compõem o livro.
Leitura compartilhada: Nascer sabendo – evidenciando a entonação e os sentimentos expressados pelos personagens.


• Atividade introdutória: oral
1- O que significa nascer sabendo? Alguém já nasce sabendo?
2- Qual a relação entre o título e a ilustração?
3- Será que é defeito não saber fazer algo? O que ela está pensando?
4- Quem é o autor e a editora que publicou o livro?

• Atividade compreensiva: oral
1- O que ela aprendeu a fazer sozinha, e/ou você acha que ela conseguiu se vestir sozinha? Por quê?
2- Quem você acha que está batendo corda.
3- O que podemos notar na expressão da menina? Por que você acha que ela está alegre.
4- Há algo de estranho nesta cena, o que será?
5- Observando o final o que ela aprendeu?
6- Qual a intenção do autor?

• Atividades diversas de oralidade e escrita.
1- Chamar a atenção das crianças, pois a menina não tem nome. Qual a importância do nome para uma pessoa. Colocar um nome, cada um escolhe o seu preferido. Como se escreve com letra maiúscula ou minúscula por que.
2- Fazer o reconto do livro.
3- Reescrever na lousa (observar parágrafos, letras maiúsculas, se tem sentido e seqüência lógica).
4- Reescrita no caderno.
5- Revisão dos textos.
6- Texto lacunado : incluir os vocábulos conforme a interpretação e a seqüência lógica(coerência) do texto.
7- Caça-palavras (encontro consonantal e vocálico).
8- Texto fatiado: sequenciar respeitando a pontuação e a organização paragrafal dada e grantindo a coerência dos fatos.
9- Regras para uma boa produção de texto.
10-Produção de texto: escrever um texto no mesmo modelo como se já nascesse sabendo tudo (duplas).
11-Leitura dos textos escritos – focando a exposição oral de maneira clara e segura.
Jogo Escrevendo Certo.
12-Jogo dos sete erros - localizar, reconhecer e construir o conceito sobre acentuação e ortografia
13-Caça-palavras de dígrafos (palavras do texto) – localizar, reconhecer e construir o conceito sobre dígrafos;
14- Pontuar um trecho da história;
15- Para que serve a pontuação nos textos – localizar, reconhecer e construir o conceito como e para que usar a pontuação;
16-O que aprendemos com as atividades? (registro do aluno).
17-Socialização.

6 - Atividade de reconto:

Leia o texto abaixo com calma e boa entonação. Após a leitura os alunos farão oralmente o reconto dele e em seguida passarão para a escrita.


Nascer sabendo

Pois não é fácil pular corda?
Eu ficava olhando as outras crianças e pensava que tinham nascido sabendo tudo: nadar, pular corda, escrever, ler, dançar.
Acho que sou uma boboca, nariz de pipoca!
Quando eu nasci, não sabia andar, não é? Só que era pequenininha e não ligava.
Depois é que fiquei assim. Se não sabia uma coisa, pensava que era defeito meu.
Um dia, eu estava pelejando para abotoar a blusa e consegui.
Mamãe perguntou quem tinha me ajudado.
Quando eu falei “ vesti sozinha”, ela fez uma cara ótima.
Papai fez uma cara igual, quando lhe pedi que batesse corda para mim.
Ele batia e eu entrava e saía e girava e pulava num pé só e dizia “ agora é de abacaxi”, “ é de rei-rainha”, é passa zero”.
Papai me olhava. Ficou espantado ao ver que meu irmão, menor do que eu, já fazia as mesmas coisas.
Cá pra nós, eu também estava surpresa. Havia poucos dias que não sabia pular corda e, de tanto errar, estava acertando tudo, até mais de trinta vezes.
È bom a gente não nascer sabendo tudo. Como é gostoso aprender! Andar de bicicleta, nadar, tudo!
Outro dia, aconteceu uma coisa engraçada. Há uma porção de livros aqui em casa. De uns eu gosto mais, de outros menos.
Dos que eu gosto, estou sempre pedindo pro papai e pra mamãe lerem para mim. Pois nesse dia eu é que li para eles.
Vocês precisam ver a cara deles! Eu cheguei a bater palmas.
Sabem o que estou pensando? Mamãe é boboca e o papai, nariz de pipoca.

(Ronaldo Simões Coelho, ed. FTD)

Sugestão: Há um vídeo na internet que traz o reconto do livro e é bem interessante

7 - As palavras e a coesão de idéias para a coerência textual:

Texto Lacunado (trecho):
Complete com as palavras do banco de modo a garantir a coerência de idéias:

Nascer sabendo

Pois não é fácil ________ corda?
Eu ficava olhando ______ outras crianças e pensava ________ tinham nascido sabendo tudo: ______, pular corda, escrever, ler, _______.
Acho que sou uma _________, nariz de pipoca!
Quando ________ nasci, não sabia andar, ______ é? Só que era pequenininha ________ não ligava.
Depois é que fiquei ______. Se não sabia uma ______, pensava que era defeito ________.
Um dia, eu estava ________ para abotoar a blusa e _________ .(...)
(Ronaldo Simões Coelho, ed. FTD)

pular- não - as – consegui- que - nadar- pelejando– boboca - eu - e - assim - coisa - meu - dançar .

8- Ortografia:

Jogo dos 12 erros

Encontre os doze erros do trecho abaixo e reescreva em seu caderno:

Nascer sabendo

(...) Depois é que fiquei asim. Se não sabia uma coiza, pensava que era defeito meu.
Um dia, eu estava pelejando para abotoar a brusa e consegi.
Mamãe perguntou quem tinha me ajudado.
Qando eu falei “vesti sozina”, ela fez uma cara otima.
Papai fez uma cara igal, quando lhe pedi que batece corda para mim.
Ele batia e eu entrava e saía e girava e pulava num pe só e dizia “agora é de abacaxi”, “ é de rei-rainha”, é passa zero”.
Papai me olhava. Ficou espantado ao ver que meu irmao, menor do que eu, ja fazia as mesmas coisas. (...)

(Ronaldo Simões Coelho, ed. FTD)

9 - A pontuação e a inferência de sentido:


Pontue o trecho abaixo e depois explique o porque da escolha dos pontos:

Nascer sabendo

Pois não é fácil pular corda__
Eu ficava olhando as outras crianças e pensava que tinham nascido sabendo tudo: nadar_ pular corda_ escrever_ ler_ dançar_
Acho que sou uma boboca, nariz de pipoca_
Quando eu nasci, não sabia andar, não é? Só que era pequenininha e não ligava_
Depois é que fiquei assim_ Se não sabia uma coisa_ pensava que era defeito meu. (...)

(Ronaldo Simões Coelho, ed. FTD)

10 - Texto Fatiado:Desenvolver as noções de coerência, coesão e estruturação do gênero.

Nascer sabendo

Pois não é fácil pular corda?
Eu ficava olhando as outras crianças e pensava que tinham nascido sabendo tudo: nadar, pular corda, escrever, ler, dançar.
______________________________________________
Acho que sou uma boboca, nariz de pipoca!
Quando eu nasci, não sabia andar, não é? Só que era pequenininha e não ligava.
______________________________________________
Depois é que fiquei assim. Se não sabia uma coisa, pensava que era defeito meu.
Um dia, eu estava pelejando para abotoar a blusa e consegui.
______________________________________________
Mamãe perguntou quem tinha me ajudado.
Quando eu falei “vesti sozinha”, ela fez uma cara ótima.
Papai fez uma cara igual, quando lhe pedi que batesse corda para mim.
______________________________________________
Ele batia e eu entrava e saía e girava e pulava num pé só e dizia “agora é de abacaxi”,” é de rei-rainha”, é passa zero”.
Papai me olhava. Ficou espantado ao ver que meu irmão, menor do que eu, já fazia as mesmas coisas.
______________________________________________
Cá pra nós, eu também estava surpresa. Havia poucos dias que não sabia pular corda e, de tanto errar, estava acertando tudo, até mais de trinta vezes.
______________________________________________
É bom a gente não nascer sabendo tudo. Como é gostoso aprender! Andar de bicicleta, nadar, tudo!
Outro dia, aconteceu uma coisa engraçada. Há uma porção de livros aqui em casa. De uns eu gosto mais, de outros menos.
______________________________________________
Dos que eu gosto, estou sempre pedindo pro papai e pra mamãe lerem para mim. Pois nesse dia eu é que li para eles.
Vocês precisam ver a cara deles! Eu cheguei a bater palmas.
______________________________________________
Sabem o que estou pensando? Mamãe é boboca e o papai, nariz de pipoca.

(Ronaldo Simões Coelho, ed. FTD)

11 - Analisando e refletindo: dígrafos.

Caça-Palavas

Encontre as palavras escondidas, dicas:
• Possuem dígrafos, estão no texto “Nascer Sabendo” e são 9 palavras:
A C H R T S O Z S D A R R
Q E R T U L L H O L A I A
W D A S O Ç H G D A F R I
W R B U H L A Y A L R F N
D A C R C G N U D M G A H
F G F I A U D H O O H D A
R B G R U E O O V F N R A
P E Q U E N I N I N H A E
A V Q T I N H A M A N B S
B N E H D R R S E D J C O
N M R O A A T O A A K V T
E O T J L R R L C D U D N
S P Y T O D S D H I I A J
Q U A N D O E E O N K H U
D Q U L S G F D L H G N Y
H R N C H E G U E I T I J
N S M C A C S K U O F Z I
G E R R A R G O D S E O K
B T E V B N M I H U O S P

Agora escreva abaixo as palavras que encontrou, localize os dígrafos e, com as suas palavras e o auxilio do dicionário, explique o que são os dígrafos:
____________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________
Escolha três palavras e produza um verso. Não esqueça das rimas:
________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________
5.1.5.6- Analisando e refletindo: encontros vocálicos e consonantais.

Caça-Palavas

Encontre as palavras escondidas, dicas:

• Possuem encontros vocálicos e consonantais, estão no texto “Nascer Sabendo” e são 14 palavras.

C L I A E S C R E V E R A
R P A P A F R O I R T Y U
I S L A V N I T C R K I J
A R A L A S I R M F A B K
N R E I D Ã C I R B A L Ç
Ç B A C N O R N A E N U O
A R G H E X Y T V H Ç S R
S A O U T R A A C A A A S
Q N C A P A I X A T V J F
U D O D A K P N G E D P S
E I U A R M Ã M R L T A D
I A N D C É Ç F T C T P T
S U R P R E S A N I R A S
J O M A M Ã E J E C A I O
L I V R R O S T N I T A L
E N G R A Ç A D A B A D A
A S S L I V R O S S U J H

Agora escreva abaixo as palavras que encontrou, localize os encontros consonantais e vocálicos e; com as suas palavras, com a ajuda dos colegas e o auxilio do dicionário, explique o que são esses encontros:
________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________
No livro há outros exemplos de encontros vocálicos e consonantais? Quais?
______________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

12 - Considerações gerais:

Tempo esperado:
• Dois meses (40 aulas).

Análise das atividades segundos os princípios didáticos:
• Por em jogo tudo o que sabe e pensam;
• Tem problemas a resolver e decisões a tomar;
• Garante a circulação de informações;
• Características do objeto sociocultural real.

Observações:
Para esta seqüência é importante:
• Socializa as atividades, faz agrupamentos produtivos e propicia intervenções durante a realização do trabalho.
• Trabalha de forma igualitária a oralidade a escrita e propicia a análise e reflexão, através do constante questionamento sobre a gramática, ortografia, linguagem adequada...

Nenhum comentário:

Postar um comentário